*/

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Cada parte de você.





Eu gosto do jeito que você fecha os olhos enquanto eu estou falando demais só para imaginar a situação que eu narro. Eu gosto dos seus pés gordos e dos seus sinais espalhados por seu corpo. Eu gosto do jeito que você respira mal. Da sua cara quando quer algo ou quando só quer me olhar daquele jeito que congela o meu coração e o rouba mais um pouco. Eu gosto como você não sorrir muito e mantêm aquele ar misterioso despertando a minha curiosidade de te conhecer muito mais. Eu gosto das suas sobrancelhas mal feitas e espalhadas sob seus olhos. Eu gosto quando você chega cansado do trabalho e corre aqui pra casa suado e cheio de saudades e eu reclamo contigo só para fazer charminho, só para bancar a bravinha e aí a gente discute de bobeira, levando tudo na brincadeira e então, com o corpo suado e eu, do lado de cá, louca de saudade, me perco na reclamação e na vontade imensa que eu tenho de te abraçar e te esconder do mundo aqui bem dentro do peito.
Eu gosto das nossas aventuras em meio a noite ou quando cai a tarde em uma sábado qualquer. Eu gosto quando os outros olham para a gente não entendendo o motivo de não conseguirmos nos desgrudar e eles mal sabem e muito menos entendem que o amor tem essa mania chiclete, de colar no outro para sempre enquanto ainda tivermos ar dentro dos pulmões para respirarmos. Eu gosto quando você deixa a barba crescer só para satisfazer a minha vontade e eu, boba como sempre,me entrego ao meu devaneio de nos trancar dentro de um quarto e só sairmos de lá quando o mundo acabar. E ai quando eu penso que não vou me surpreender mais, quando eu acho que te conheço muito, você me aparece me entregando um milhão de possibilidades para não desistir. Você me devolve a vida que eu esqueci de viver anos atrás. Você dá sentido a quem perdeu tudo. Você rouba o meu coração e o guarda no cantinho feliz e confortável dentro de ti. E a verdade, depois que a gente tem que se separar e voltar para casa, é que eu descubro e confirmo que sou louca por você. Que o meu amor sempre chega pra perto de ti devagar, um animalzinho domesticado pronto para que você jogue o seu amor e diga vá pegar. E eu vou.E dai? A gente tem essa coisa da gente, de olhar no olho e dizer o que sente. E você tem essa coisa especial, esse dom divino de me fazer feliz, de ser humano, de ter a alma mais brilhante do universo. E você tem esse talento de me fazer sorrir e ser mais inteligente do que eu – eu sei que é. Você é lindo demais e isso é quase injusto para o resto do mundo. Alguém como você que consegue ser inteligente e incrível. Romântico e misterioso. Extremamente humano – no melhor sentido da palavra- e que pensa muito e que não perde a essência e nem o rumo. Você é uma cachoeira de coisas boas dentro de um corpo só.
Eu gosto das suas mãos e fico pensando e pedindo em silêncio que eu adoraria que você me tocasse mesmo que a gente não tivesse a noite toda. Mesmo que eu continue presa dentro dessa casa e você preso dentro da sua. Eu não ligo se você quebrar as regras e violar o meu espaço e ultrapassar o meu limite. Eu te amo.
Eu gosto da sua sensibilidade nos pés e nas coxas e gosto quando você rir que nem criança pequena pedindo que eu pare. Eu gosto da emoção que você sente ao dizer que me ama. Gosto da sua falta de jeito quando está com vergonha. Gosto da cor dos seus olhos e passaria o resto da minha vida te olhando. Eu gosto quando você me abraça e eu me sinto pequena e feliz por poder te olhar do lugar que eu estou e achar o seu rosto incrivelmente mais interessante do que pensei antes. Eu gosto do seu ciúme disfarçado com um “tudo bem” e gosto quando você acha graça do meu ciúme sem sentido e da minha atuação péssima para disfarçar.
Eu gosto quando você usa calça e tênis. Calça e sapato social. Bermuda e sandália. Eu gosto do seu casaco de listras, da sua camisa roxa e da outra rosa. Eu gosto do jeito que você anda, tímido e forte do seu jeito, não querendo chamar atenção, mas atraindo olhares. Eu gosto das suas músicas, dos seus livros, da sua voz, do seu jeito e trejeitos. Eu gosto dos seus lábios quando juntam com os meus. Eu gosto da nossa sintonia e dos nossos corações batendo forte enquanto, em questão de tempo, nos encontramos abraçados, deitados numa rede ou sentados em uma cadeira, nos amando só de olhar um pro outro.
Nós nos conhecemos a quase três anos. Nós já temos quatro meses juntos e eu me apaixonei um milhão de vezes por você durante todo esse tempo. E eu te amo. Eu te amo muito mesmo. Você tem aquele jeito de príncipe que não quer ser notado, e eu sou a sortuda que te achei e entreguei o meu coração : “Vá, corra. E não volte, coração.” Você é aquele amor bonito que nasce dentro do peito criando raízes e que garotas como eu desejamos para o resto da vida. Te amo amor, te amo mais do que você pode imaginar.

5 comentários

Enfim Shakespeare 28 de novembro de 2012 12:35

Realmente lindo o texto e bem criativo, gostei dos pensamentos expressados

http://enfimshakespeare.blogspot.com.br/

Amanda Inácio 28 de novembro de 2012 15:54

Lindo texto! Gostei muito!!
Beijinhos

Am
http://www.vinteepoucos.com.br/

She and Sally 29 de novembro de 2012 05:38

Você escreve muito bem!
Adorei!
Beijinhos :*

Priscila Chmurzenski 29 de novembro de 2012 06:37

own que fofo! Tbm ja me apaixonei diversas vezes por uma única pessoa, isso é bom!

Dannie França 29 de novembro de 2012 07:00

Obrigada, muito obrigada mesmo galerinha!
*-*

Postar um comentário

Seguidores